Mesa-redonda sobre saídas profissionais 2019

E depois da licenciatura?
(3ª edição)
Mesa-redonda com (antigos) alunos do Departamento de Matemática
Moderador: Hugo Tavares (Ciências – ULisboa)
Quarta-feira, 27 de novembro de 2019, 18h, sala 6.2.33

Ana Costa da Silva (Analista de aplicações, Euroclear, Bélgica)
Licenciatura em Matemática, Ciências – ULisboa, 2010
Mestrado em Matemática, Ciências – ULisboa, 2012
Doutoramento em Matemática, Universidade de Gent, Bélgica, 2017
https://www.linkedin.com/in/ana-silva-28451371/

João Miguel Maia (Monitor DM, Ciências – ULisboa)
Licenciatura em Matemática Aplicada com Minor em Informática, Ciências – ULisboa, 2018
Mestrando em Matemática, Ciências – ULisboa
https://ciencias.ulisboa.pt/perfil/jmmaia

Pedro Coelho (Atuário, Multicare Seguros de Saúde, S. A.)
Licenciatura em Matemática Aplicada, Ciências – ULisboa, 2017
Mestre em Matemática Aplicada à Economia e Gestão, Ciências – ULisboa, 2019
https://www.linkedin.com/in/pedro-delgado-coelho-788896125/

Petra Pacheco (Técnica de Risco, CGD)
Licenciatura em Matemática, Ciências – ULisboa, 2016
Mestre em Matemática, Ciências – ULisboa, 2019
https://www.linkedin.com/in/petra-pacheco-776a75142/

cartaz.pdf

Departamento de Matemática
Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Campo Grande, Edifício C6, Piso 2
1749-016 Lisboa

Aprendizagem automática

O que queremos dizer quando falamos
em aprendizagem automática?
João Ascensão (Senior Data Science Manager, Farfetch)
Quarta-feira, 22 de Maio de 2019, 18h30, sala 6.2.33

Afinal, o queremos dizer quando falamos em aprendizagem automática? O que se está a aprender, como e com base em quê? Com base em experiência aplicada na indústria, vamos tentar perceber as componentes essenciais de um algoritmo de aprendizagem automática.

Sobre João Ascensão:
Formação em Economia na NOVA SBE e ISEG.
Primeiro Data Scientist na Uniplaces, uma start-up Portuguesa de quartos para estudantes universitários, e responsável pela criação a equipa de Data Science e Machine Learning, especializada em Sistemas de Recomendação e Pricing
Atualmente, na gestão de uma equipa de Data Science na Farfetch, em Lisboa, focada, sobretudo, em problemas de Time Series e Processamento de Língua Natural.
Co-fundador e Head of Curriculum da Lisbon Data Science Academy, uma ONG focada na criação de competências nas áreas de Machine Learning e Data Science.

cartaz.pdf

Departamento de Matemática
Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Campo Grande, Edifício C6, Piso 2
1749-016 Lisboa

Dos aquedutos às finanças

Aplicações da Matemática
Vitor Nunes (Fannie Mae, USA)
Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2018, 18h30, sala 6.2.33

A matemática tem diversas aplicações na indústria, desde processamento de imagem, modelação de aquedutos, matemática financeira, entre outras. Nesta palestra, eu irei apresentar resultados da minha investigação em modelação de lençóis de água subterrânea e imagem sísmica. Cobrirei também optimização de processos que utilizei na minha incursão pela indústria financeira.

Esta imagem representa a imagem subterrânea que eu obtenho através da propagação de ondas sonoras à superfície e de problemas inversos. Na palestra irei mostrar a verdadeira imagem para comparação.

Esta imagem representa o nível de água de um aqueduto, onde as cinco pequenas circunferências são os poços de extração de água. Por isso têm uma cor mais escura.

Sobre Vítor Nunes:
Experiência laboral
2017 Fannie Mae: Modelador Financeiro
2014 Geico: Modelador de Produtos
2013 University of Texas, Dallas: Pós-doutoramento em imagem sísmica
Educação
2013 Doutoramento em Matemática Aplicada, Virginia Polytechnic Institute & State University, com tese: “Análise de sensibilidade de Fréchet e estimação de parâmetros em modelos de fluxo de águas subterrâneas”
2006 Licenciatura em Matemática, FCUL, Universidade de Lisboa

cartaz.pdf

Departamento de Matemática
Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Campo Grande, Edifício C6, Piso 2
1749-016 Lisboa

À conversa com alunos Erasmus+

Vou ali e já venho
À conversa com alunos Erasmus+
Moderador: Catarina Santa Clara (Ciências – ULisboa)
Quarta-feira, 28 de novembro de 2018, 18h00, sala 6.2.33

Desde 1987, o programa Erasmus já permitiu a mobilidade de mais de quatro milhões de estudantes do Ensino Superior, dos 33 países envolvidos neste programa. Alguns alunos do Departamento de Matemática vêm contar-nos como este programa mudou ou está a mudar a sua vida.

Carolina Godinho (Licenciada Matemática Aplicada, 2018)
Erasmus+ University of Leeds, 2017/18
Senti-me uma afortunada por estar em Leeds. Aprendi a olhar primeiro para esquerda e “cheers” entrou no meu vocabulário como forma de agradecimento para tudo. Vivi constantemente fora da minha zona de conforto e fui colecionando momentos que, com toda a certeza, serão irrepetíveis.

Dinis Seward (3º ano Matemática Aplicada)
Erasmus+ University of Leeds, 2018/19
A Universidade de Leeds é uma instituição enorme que, juntamente com a sua prestigiada associação de estudantes, oferece impressionantes condições e um dinamismo que nunca antes tinha presenciado. Até agora a minha experiência tem sido bastante positiva e estou seguro de que continuará assim.

Mafalda Zúquete (Licenciada Matemática Aplicada, 2018)
Erasmus+ University of Warwick, 2017/18
Academicamente sofri, mas tive tantas outras experiências que não teria de outra forma que não me posso arrepender. Fui para Warwick para fazer cadeiras, mas se fosse só para fazer cadeiras ficava em Lisboa. Agora tenho saudades das minhas amigas, de sessões semanais de karaoke, dos ensaios menos produtivos da história e das cusquices partilhadas. Entre as viagens pelo Reino Unido, aquela vez que fui a Amsterdão, e todos os momentos que passei, 2017/18 foi também o melhor ano da minha vida e não o trocava por nada.

Márcia Luís (3º ano Matemática)
Erasmus+ Università degli Studi di Roma “La Sapienza”, 2017/18
Erasmus? Erasmus é aceitar as diferenças, é enfrentar desafios e novas experiências, é adquirir uma nova língua, é fazer de um lugar desconhecido uma segunda casa e de desconhecidos uma nova família. Erasmus é isso, é ir de malas carregadas e voltar de coração cheio. 

Rui Martins (3º ano Matemática)
Erasmus+ University of Warwick, 2018/19
Embora seja pouco o tempo que tenho estado em Warwick, é suficiente para notar as diferenças culturais e curriculares em relação à FCUL, numa Licenciatura em Matemática. É claro que o foco do programa não é apenas o estudo, mas também a vida social. Actualmente tenho tido contacto com pessoas de todo o tipo de culturas e a existência de “sociedades” dão um óptimo ponto de partida para conviver e conhecer novas pessoas.

Alguns depoimentos sobre a experiência Erasmus+ de alunos do Departamento de Matemática poderão ser encontrados aqui.

cartaz.pdf

Departamento de Matemática
Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Campo Grande, Edifício C6, Piso 2
1749-016 Lisboa

Também a não perder:
– Dia Internacional em Ciências, 21/11/2018, 11h-16h, átrio do C3
– Sessão de Incentivo à Mobilidade no Departamento de Matemática, 04/12/2018, 12h/13h, 6.2.33

Ver Erasmus+ em Ciências.

Mesa-retangular com alunos do Departamento de Matemática

Estudo Matemática… e agora?
Mesa-retangular com alunos do Departamento de Matemática,
organizada pelo
Núcleo de Estudantes de Matemática e Matemática Aplicada
Moderador: Luís Simão (3º ano, Matemática)
Segunda-feira, 22 de outubro de 2018, 15h30, sala 6.2.53

Como estudo? Compro livros? Os exercícios são suficientes? Como são os exames? Para que serve esta cadeira? Qual é a diferença entre Matemática e Matemática Aplicada? Vou trabalhar ou continuo para um Mestrado? Qual é a diferença entre um Mestrado e uma Pós-Graduação? Quando me inscrevo? Como decido o que quero estudar? É difícil conseguir um trabalho? 

Painel:
* Diogo Borges (3º ano, Matemática Aplicada)
* Hugo Tiago (3º ano, Matemática)
* Leonor Santos (2º/3º ano, Matemática Aplicada)
* Sofia Botelho (Mestrado em Matemática Financeira)

A não perder, às 16h30, na sala 6.2.44:
Magnífico lanche de confraternização, após a sessão, com anúncio do vencedor das rifas do NEMMA e atribuição do grande prémio de 100 Σ (vale da FNAC).

cartaz.pdf

Departamento de Matemática
Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Campo Grande, Edifício C6, Piso 2
1749-016 Lisboa

Novos Talentos em Matemática

O que andam os alunos a investigar?
(2ª edição)
Quartas-feiras, 09 e 23 de maio de 2017, 18h30, sala 6.2.33

Sessão de 9 de Maio:

Diogo Caetano (Mestrado em Matemática)
Equações diferenciais com atrasos e aplicações
Na primeira parte da apresentação, expomos alguns resultados básicos da teoria das equações diferenciais com atraso (finito) e alguns exemplos simples. Introduzimos uma classe de sistemas, a que chamamos de tipo Nicholson, para os quais estabelecemos existência e atractividade global de um equilíbrio positivo. De seguida, consideramos o caso de equações com atraso infinito e apresentamos, para uma classe particular de equações deste tipo, um princípio de estabilidade linear, que generaliza o resultado conhecido para EDOs e equações diferenciais com atraso finito.

Rodrigo Duarte (3º ano Matemática)
Funções elípticas e toros complexos
Nesta apresentação vão ser construídos dois objectos geométricos aparentemente distintos, mas que são na verdade idênticos (de certo ponto de vista). O objectivo é estudar um exemplo concreto de como por vezes na matemática objectos que nos parecem ser completamente diferentes podem ter relações profundas.

Rui Martins (2º ano Matemática)
Teorias de supercaracteres e álgebras de Bose-Mesner
Com base na teoria de representações de grupos finitos, o objectivo do projecto é descrever teorias de supercaracteres não triviais de grupos finitos específicos e relacioná-las com álgebras de Bose-Mesner.
O objectivo desta apresentação é dar uma definição breve do conceito de teorias de supercaracteres de grupos finitos e álgebras de Bose-Mesner, utilizando um exemplo prático.

Sessão de 23 de Maio:

Dinis Seward (2º ano Matemática Aplicada)
Condições suficientes para um grafo ser hamiltoniano
Um problema central em Teoria de Grafos é apurar se um grafo possui um ciclo que contém todos os vértices do grafo uma e uma só vez. Grafos com esta característica denominam-se de hamiltonianos. Acontece que, até aos dias de hoje, carece-se de uma caracterização satisfatória deste tipo de grafos. No entanto, várias são as condições suficientes de grande interesse relacionadas com as demais características de um grafo. Neste seminário introduzem-se e relacionam-se alguns destes resultados.

Luís Simão Ferreira (2º ano Matemática)
O Teorema de Ponto Fixo de Brower e Aplicações
Com esta apresentação pretende-se dar a conhecer o teorema de ponto fixo de Brower, recorrendo a uma demonstração geométrica e bastante visual. Pretende-se também realçar a importância deste resultado como teorema de existência com aplicações em inúmeras áreas.

Pedro Campos (2º ano Matemática)
Uma Abordagem Fundamental da 2ª Lei da Termodinâmica
A segunda lei da termodinâmica é uma das leis mais perfeitas da física, uma vez que nunca foram encontradas violações à mesma. Nesta apresentação pretende-se dar a conhecer uma nova abordagem axiomática desta lei, desenvolvida por Elliott H. Lieb e Jakob Yngvason, que recorre à codificação da entropia através de uma relação de ordem, a acessibilidade adiabática. Far-se-á ainda referência à aplicação desta teoria à Análise de Imagens, uma área que tem tido muita procura nos últimos anos.

Os oradores são alunos do DM-FCUL e bolseiros ou ex-bolseiros do programa Novos Talentos em Matemática da Fundação Calouste Gulbenkian. Diogo Caetano é ainda bolseiro do programa Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbenkian.

cartaz1.pdf
cartaz2.pdf

Departamento de Matemática
Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Campo Grande, Edifício C6, Piso 2
1749-016 Lisboa